Austrália: imposto por km rodado para carros elétricos e híbridos

Austrália imposto por km rodado para carros elétricos e híbridos

Imposto por km rodado para carros elétricos, e híbridos. A tributação dos carros é um assunto recorrente em muitos lugares do mundo, não apenas no Brasil. Na Europa, já se discute a diferenciação entre veículos eletrificados e os movidos por combustíveis derivados do petróleo.

O motivo é o crescente aumento nas vendas de carros elétricos e híbridos, que possuem subsídios e incentivos fiscais em comparação com os carros comuns, que pagam integralmente seus impostos.

Até agora, poucos países decidiram virar o jogo nesse caso, mas a Austrália decidiu sair na frente, mas não ao nível nacional. Os estados da Austrália do Sul e Victoria decidiram taxar os carros elétricos e híbridos.

O novo imposto vem como uma forma de compensar em parte a queda na arrecadação dessas duas regiões do continente dos marsupiais. Ambos decidiram pela aplicação de uma taxa por km rodado.

Assim, um carro elétrico pagará AU$ 0,025 ou R$ 0,098 por km, enquanto um híbrido plug-in recolhera AU$ 0,020 ou R$ 0,079 numa conversão direta. Leia também: Como escolher um alarme veicular?

Imposto por km rodado

Dessa forma, para quem roda 15,000 km por ano, que é a média australiana, o custo anual será de AU$ 375 ou R$ 1.475,69 para carros elétricos. No caso dos híbridos, o tributo é menor: AU$ 300 ou R$ 1.180,55.

De acordo com o Tim Pallas, secretário do Tesouro de Victoria, os proprietários desses veículos ainda sairão em vantagem sobre os demais.

Ele disse: “Mesmo após a introdução dessa cobrança pelo uso de nossa rede rodoviária, as pessoas que dirigem veículos elétricos pagarão entre 40 e 45 por cento menos do que os motoristas que dirigem um carro movido a gasolina ou diesel”.

O governo de Victoria, que é baseado no sistema Westminster com governador-geral (representante da rainha) e primeiro-ministro, além de duas casas legislativas, pretende impor as novas tarifas a partir de julho de 2021.

Ainda não se sabe se a Austrália como um todo fará o mesmo, mas se o fizer, abrirá um precedente para outros. No Brasil, seria interessante trocarmos o IPVA por um imposto por km rodado?